Tema

As direções da Lusocom e Acicom organizam em Maputo nos dias 28, 29 e 30 de novembro de 2018, o XIII Congresso da Lusocom.

Depois da Cidade de Praia, Cabo Verde, em outubro de 2016, este encontro terá como tema específico “Comunicação e informação para o desenvolvimento”. Com ele se pretende congregar docentes e investigadores de Ciências da Comunicação para identificar campos de interesse comuns, sublinhar singularidades e idiossincrasias e explorar eficazmente caminhos de cooperação e de intercâmbio, sempre com a preocupação de promover o rigor e a qualidade.

A comunicação e a informação são, historicamente, instrumentos impulsionadores de mudanças, da busca da paz e de desenvolvimento das sociedades. Com o avanço das tecnologias, a comunicação digital traz elementos importantes para o desenvolvimento humano, daí que hoje o ser humano busca e inventa todas as formas que ampliam a sua capacidade de, com qualidade, se fazer ouvir, assim como ouvir outros seus semelhantes e com eles partilhar o seu ser e saber.

Além do sistema eficaz de gestão de informação, Moçambique, assim como os demais países membros da Lusocom, deveriam ter transitado do sistema analógico para o digital de transmissão da rádio e televisão. O objetivo mundial é mudar a forma como os cidadãos deverão aceder aos serviços de radiodifusão. Este processo apresenta muitas vantagens e oportunidades, mas também tem muitos desafios.

Face às mudanças proporcionadas pelo sistema de radiodifusão digital e de gestão de informação pública, os produtores de conteúdos, as autoridades reguladoras e os académicos são chamadas ao debate sobre três eixos temáticos: i) rádio e televisão digital: desafios de produção audiovisual, qualidade e diversidade de conteúdos; ii) pesquisa e ensino em Comunicação para o Desenvolvimento; e iii) tendências e oportunidades do mercado de trabalho para os profissionais da comunicação e da informação e os desafios das instituições de ensino superior, pesquisa e extensão.

Nesta perspetiva, a Lusocom e a Acicom convidam os investigadores a apresentar propostas de trabalho que possam contribuir para alargar o debate à realidade dos países lusófonos. Serão bem acolhidas propostas de trabalho que, em cada grupo temático, tenham presente estes temas e os discutam na perspetiva da Lusofonia.